Forma de Ingresso

 

 

O ingresso ocorrerá por meio de seleção anual, composta por duas etapas Escrita e Oral:

 

Escrita – consiste elaboração de um texto a ser escrito em uma das línguas indígenas co-oficiais (Nheengatu, Baniwa e Tukano) ou não co-oficial onde o candidato demonstrará seu conhecimento sobre a educação escolar indígena e experiência educacional (como estudante e como professor, quando for o caso);

 

Oral – consiste em uma entrevista, em que o candidato deverá demonstrar proficiência na língua de trabalho do pólo/turma em que será estudante expressando suas idéias e concepções sobre à educação indígena e sua experiência de vida.O processo seletivo é anual, gratuito e realizado nas comunidades onde o curso funcionará e no caso da turma Nheegatu, ocorre em duas comunidades Cucui e em são Gabriel da Cachoeira, coordenado pela UFAM e FOIRN, cujos examinadores são indicados pelas instituições promotoras do curso.

 

Critérios da Inscrição:

a) Só podem se inscrever no curso de licenciatura indígenas que saibam falar e escrever em uma das línguas indígenas co-oficiais (Nheengatu, Tukano e Baniwa) e/ou não co-oficial;

b) Os candidatos devem se inscrever para a turma cuja língua de trabalho seja falante;

c) As inscrições livres para todos indígenas com ensino médio completo e/ou que possuam curso de graduação incompleto que atendem o item A, descrito acima;

d) Indígenas que não possuam curso superior completo;

 

Busca

Data

Quarta, 21 Novembro 2018
Share to Facebook Share to Twitter Share to Linkedin Share to Google